DOMINGO. DOMINGO. DOMINGO. DOMINGO. DOMINGO. DOMINGO. DOMINGO.

O dia mais importante para uma diletante. Acordei num ar pouco habitual, pesado. Se tivesse cor… era amarelo baço, como a paisagem para lá do vidro que lacra o meu quarto. As paredes do cubículo, cobertas de roupas, adereços e todo o tipo de bugigangas coloridas não se vêem, talvez até nem existam…. Mas sim, […]